Comunicação

Notícias

Reunião em dezembro irá selar a negociação

 O Governo do Estado irá manter a base de cálculo reduzida em 40% que beneficiava o setor de hotéis, bares e restaurantes do Estado, que foi perdida com a chegada do Supersimples, amenizando assim a grande majoração do ICMS havida. As especulações em contrário sugeridas pela derrota do pacote enviado a Assembléia Legislativa do Estado, pelo Executivo, não procedem. “Recebi um telefonema do diretor da Receita, Júlio César Grazziotin, comunicando que cumprirão o acordado”, afirmou nesta quinta-feira ( 28/11), o Presidente do Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre, Daniel Antoniolli. A reunião que irá selar o acordo será entre os dias 10 e 14 de dezembro na sede da Receita.
 Esse é o resultado da rodada de reuniões entre o Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto alegre (SindPOA) e da Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares que iniciou há três meses com  os Secretários Luis Fernando Záchia, da Casa Civil, Aod Cunha, da Fazenda, e com o Diretor da Receita do Estado, Júlio César Grazziotin. “O governo do Estado  reconheceu que a perda dos restaurantes, bares e similares com a extinção do Simples Gaúcho, é mais de três vezes superior às outras categorias econômicas inviabilizando todo o segmento, com a medida o setor terá uma oneração equivalente às demais micro e pequenas empresas do Estado”, afirmou o presidente Antoniolli. As reuniões foram o resultado da mobilização pioneira da categoria que levou para a frente do Palácio Piratini e, posteriormente, para o Plenário da Assembléia Legislativa, mais de mil empresários de micro e pequenas empresas do setor, do interior e da capital.

Fonte: Assessoria de Imprensa do SINDPOA

Notícias

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, vetou na totalidade o Projeto de Lei 353/2006, que proibia a cobrança de multa em bares, boates e similares em caso de perda ou extravio de comanda pelos clientes. O projeto havia sido aprovado no final de outubro pela Assembléia Legislativa, no entanto, entendeu que o texto era inconstitucional. “ Além disso, alertamos a governadora sobre os prejuízos econômicos que causariam ao setor, principalmente aos pequenos empresários”, afirmou o Presidente do Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre, Daniel Antoniolli. Entre eles o fato de que a comanda é a única forma de controle de que dispõe o pequeno comerciante, já que as  empresas de maior porte possuem formas  mais sofisticadas de realizar essa tarefa imprescindível para o negócio. “Imaginar-se que os empresários deste segmento tenham inventado a comanda para obter vantagens com sua eventual perda, como está na justificativa do projeto, é no mínimo risível”, afirma Antoniolli.
Na argumentação do veto, o Executivo estadual expôs que "não é razoável que se chancele tamanha intervenção do Estado em seara da iniciativa privada". É citado o artigo 174 da Constituição Federal, que aponta que o Estado exercerá - como agente normativo e regulador da atividade econômica - as funções de fiscalização, incentivo e planejamento, sendo este determinante para o setor público e indicativo para o setor privado. "Assim, o Estado não tem poder constitucional para coibir tal prática aos bares, casas noturnas e estabelecimentos similares". Segundo o Presidente Antoniolli, o Sindicato estará atento em relação a apreciação do veto na Assembléia Legislativa. O projeto, quando da  sua aprovação, obteve 22 votos favoráveis e 18 contrários dos deputados estaduais.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do SINDPOA

Notícias
 Nesta terça-feira, 27/11, no Auditório do Centro Administrativo do Estado, o Presidente do Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre, Daniel Antoniolli, apresentou um resumo das ações do Comitê Setorial de Turismo do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP) do qual é coordenador. Entre elas a finalização do projeto “Qualidade para a Competitividade do Setor Turístico”, iniciado neste ano. A palestra foi um dos temas do Fórum Estadual de Turismo promovido pela Secretaria de Turismo Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul que aconteceu das 9 às 12 horas. Na ocasião, também foi apresentado e apreciados os projetos a serem encaminhados ao Ministério de Turismo. “Apenas para as ações do Comitê Setorial de Turismo do PGQP estamos estimando captação na ordem de  seis milhões de reais para atendimento de 500 empresas e dois mil profissionais do setor até 2010, parte deste investimento queremos que venha do Governo Federal”, afirma Daniel Antoniolli. A abertura do Fórum será feita pelo Secretário do Turismo, Esporte e Lazer, Luis Augusto Lara.


Fonte: Assessoria de Imprensa do SINDPOA
Notícias

O projeto “Qualidade para a Competitividade do Setor Turístico”, desenvolvido desde o início deste ano pelo Comitê Setorial da Qualidade para o Turismo do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade do RS (PGQP), foi apresentado aos participantes do Festival de Turismo de Gramado. O evento ocorreu de 23 a 25 de novembro na serra gaúcha. O objetivo do comitê, coordenado pelo Presidente do Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre, Daniel Antoniolli, é tornar o Rio Grande do Sul referência em serviços de classe mundial na cadeia produtiva do turismo até o ano de 2020. Como objetivo específico propõe, através do diagnóstico das empresas do setor, localizadas nas regiões turísticas que aderirem ao Comitê, criar uma rede de cooperação com foco na Qualificação do Destino RS, além de promover  o acesso das empresas turísticas ao sistema de avaliação de qualidade do PGQP.
 “Assim como os demais setores da economia beneficiados pela formação de comitês pela qualidade, o do turismo também é desenvolvido através da adesão de empresas e de comunidades inteiras interessadas em avaliar e melhorar os seus serviços, por isso é muito importante essa participação no Festival de Gramado”, adianta o Presidente do Comitê e do Sindpoa, Daniel Antoniolli.
      

      As empresas e as comunidades interessadas em conhecer os detalhes do programa, durante o Festival, procuraram o estande da Secretaria Estadual de Turismo – Setur – parceira do Comitê neste trabalho pela qualificação do turismo do Rio Grande do Sul.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do SINDPOA

 

Notícias
Nesta segunda-feira, 26 de novembro, o Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre (SindPOA), comemora 65 anos desde que a sua carta sindical foi expedida. Fundado como Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Porto Alegre, em 1942, alterou a sua denominação neste ano atendendo a necessidade de valorização e modernização da marca. “São poucas entidades associativas empresariais que chegam aos 65 anos de idade com tamanha força e representatividade, por isso acho que toda a categoria está de parabéns”, afirma o presidente do  Sindicato, Daniel Antoniolli. A defesa dos interesses específicos de sua categoria, formada por mais de oito mil micro e pequenos estabelecimentos da cidade e da Grande Porto Alegre (abrangência de sua representatividade), tem sido o ponto forte da atuação do Sindicato. O setor é responsável pelo emprego direto de mais de 70 mil pessoas nesta região, com uma enorme repercussão na vida econômica e social da comunidade. “ Quando falamos em Hotelaria e Gastronomia não nos referimos apenas ao lazer e ao turismo, mas também no dia-a-dia de milhares de consumidores que dependem de nossos serviços, principalmente na área de alimentação”, ressalta Antoniolli. Neste sentido, uma das prioridades de maior alcance social do Sindicato, tem sido a qualificação de empresas e de empregados, através de parcerias com o sistema “S”, (Sebrae, Senac, Senai, Sesc), universidades, entidades empresariais e de trabalhadores e do governo estadual, municipal e federal que possibilitam o treinamento de centenas de colaboradores. Um bom exemplo desse esforço é a sua sede própria, na rua Barros Cassal 180/8º andar, onde mantém um moderno centro de qualificação e treinamento com infra-estrutura adequada para os cursos nas mais diversas áreas afins. A mobilização da categoria, as pesquisas do mercado hoteleiro e restauranteiro, assim como a presença permanente de suas assessorias junto a Assembléia Legislativa e Câmara Municipal, acompanhando a tramitação de projetos que tratam do setor, são exemplos da ação permanente do Sindicato. As iniciativas de planejamento para o futuro, com reflexo em toda a cadeia produtiva do setor, como o planejamento do Turismo de Porto Alegre, em andamento, é outro exemplo que atesta o tamanho dos desafios propostos pelo Sindicato e que deverão aumentar por conta do momento político e econômico que vive o Rio Grande do Sul. “Somos os olhos e ouvidos deste setor que, por ser integrado, na sua grande maioria, por pequenas empresas, precisa ter um Sindicato forte e representativo, ciente de sua responsabilidade tanto para os seus associados como para a comunidade”, finaliza Antoniolli.
INSTITUCIONAL   |   CURSOS   |   CONTRIBUIÇÕES   |   ESPAÇO DO ASSOCIADO   |   COMUNICAÇÃO   |   BLOG   |   FALE CONOSCO